FELESA - Churrasqueiras Felesa
   Churrasqueira: planejamento e construção
    Ao observar regras simples e básicas este pode se tornar muito mais que um local para assar churrasco
   
   
    Alguns acreditam que, para fazer um churrasco, só é necessário carne, espeto, lenha, um buraco no chão ou uma pilha de tijolos e um cuidadoso assador; de fato, isso serve para quem mora no interior. Mas, quem mora na cidade, precisa de estrutura diferenciada, que possa garantir que o churrasco se torne um momento agradável para a família e amigos. Pensando nisso, seguem algumas dicas importantes e úteis para o planejamento e a construção de uma churrasqueira, apresentadas aqui pelo empresário Ferdinando Geremia, da Felesa, de Bento Gonçalves.
    A escolha do local varia muito conforme o gosto do cliente e do espaço onde será instalada a churrasqueira. É comum as pessoas construírem suas casas, e só depois lembrarem de fazer a churrasqueira. Isso, geralmente, acaba causando certos incômodos, como deixar os convidados defumados, devido a incidência de vento no local, onde rajadas muito fortes podem jogar a fumaça para o local errado, dificultar o controle do fogo e consumir muito carvão. Se o local receber sol todo o dia, vai aquecer demais.
   
    Comodidade
    A comodidade dos donos é outro item, e construir a churrasqueira próxima à cozinha, facilita o serviço, pois não é agradável ficar o tempo todo buscando utensílios ou mantimentos na casa. Se for afastado, o melhor é montar outra pequena cozinha.
    Para famílias pequenas, a churrasqueira pode ser construída na varanda, mas se o churrasco tiver sempre vários participantes, para evitar confusões na casa, a opção certa é construir num local afastado, mas, sempre lembrando de incorporar as demais áreas de lazer e, também, prever sanitário.
    Churrasqueiros normalmente não gostam de disputar espaço com outras pessoas, portanto é necessário projetar um ambiente amplo, com equipamentos adequados e eficientes.
    Com o local do projeto definido, o próximo passo é estudar o terreno e fundações a serem executadas. Caso a obra seja nos pavimentos superiores, calcular estrutura adequada, de forma que suporte o peso do material.
    Não existe fórmula exata para a construção do equipamento, mas, algumas regras que devem ser respeitadas. Assim como todos os dimensionamentos devem ter adequada proporcionalidade, levando em conta as medidas dos acessórios (grelhas, bifeiras, churrasqueira rotativa...).
    A largura interna vai ser determinada pela quantidade de espetos que o cliente deseja, somada ao tamanho da bifeira e outros equipamentos adicionais. E a profundidade interna fica entre 45 a 60 cm (ver desenho)
    A boca da churrasqueira deve estar a, aproximadamente, 1,1 m de altura, do piso (levar em conta a altura do assador). A altura entre a boca e o fundo da churrasqueira (caixa de fogo) fica em torno de 35 a 40 cm. Dimensão ideal para aproveitar a brasa. Maior profundidade gera perda de calor rapidamente e, consequentemente, demora para assar o alimento; além de gastar mais carvão.
    A laje de fundo da caixa de fogo (de concreto) tem que ter espaço para dilatação de 1 cm, para não causar fissuras na parede de alvenaria. Também há a possibilidade de ser feita separadamente, em uma forma, com 1 cm a menos em cada lado, e depois, encaixar no espaço deixado.
    As paredes laterais da caixa de fogo e a laje de fundo devem ser revestidas com tijolos refratários com argamassa refratária. Lembrar de colocar manta de lã de vidro entre os materiais, isso também vai evitar rachaduras. Na parede traseira, colocar os tijolos refratários “deitados”, para permitir o apoio do sistema giratório, que será instalado depois. Não utilizar plaquetas refratárias pelo fato de descolarem facilmente das paredes.
    Um depósito de cinzas pode ser construído na base da caixa de fogo. Este deve apresentar superfícies lisas convergindo para a abertura de limpeza. Geralmente não é feito; e a retirada das cinzas é feita pela abertura frontal com auxílio de uma pazinha.
    Lâmpadas são fixadas acima do nível da boca da churrasqueira, na parte frontal, por dentro, esta colocação impede que a lâmpada fique entre a fumaça e refletindo nos olhos. O índice de reprodução da cor, do churrasco, deve ser bom; e fluorescentes costumam distorcer o tom certo da cor do alimento, portanto não podem ser usadas. O valor de lux para visualizar a preparação de alimentos é de 1600 lux. Lembrar de fazer instalação elétrica com cabos de silicone resistentes a temperatura e, também, deixar um ponto para energia pra churrasqueira rotativa (consultar fabricante).
   
    Fumaça e chaminé
    Garantir que a fumaça suba pela chaminé, é mais um detalhe importante. A denominada câmara de vácuo, com formato afunilado e a inclinação das paredes da frente e de trás que começam em alturas diferentes, tem a função de conduzir a fumaça ao destino certo. A câmara de vácuo precisa ter cubagem maior ou igual a da caixa de fogo. Um redirecionador de fluxo de ar é indispensável para assegurar o bom funcionamento, porque faz retroceder a corrente de ar descendente; ou seja, ele remete para cima o ar frio que desce pela abertura superior da chaminé. Outra função da câmara de vácuo é de armazenar o gás carbônico até que a troca de ar frio para quente, no interior do duto, seja concluída e o fluxo normalizado.
    A chaminé não deve atrapalhar outros andares, por onde passa. Um projeto bem pensado resolve isso. O conduto de fumaça tem de ser liso e tão reto quanto possível, e de preferência arredondado, pois a fumaça desloca-se em movimentos circulares. Se houver necessidade de fazer curvas, com o duto, usar ângulo interno de 120° ou maior. Quanto ao dimensionamento, existe uma regra empírica a qual a seção de tiragem da chaminé é maior ou igual a 1/10 da área da boca da churrasqueira; a menor medida é 20 cm para seções retangulares e 25 cm de diâmetro para as circulares. A saída de fumaça deve medir, no mínimo, o dobro da área do conduto e estar a, aproximadamente, 80 cm acima da mais alta cumeeira do telhado, onde existe um fluxo de ar retilíneo e uniforme. Há quem pense que quanto mais alta for a chaminé, mais favorece a tiragem, o que nem sempre acontece, pois a camada espessa de ar frio às vezes bloqueia a coluna de ar aquecido, que não tem força para subir.
   
    Contenção
    O chapéu da chaminé é sempre maior que o perímetro externo do duto, para derramar as águas fora das paredes de elevação. Para auxiliar na contenção do vento que eventualmente resolva descer pela chaminé, há a possibilidade de colocar uma chapa, de contenção, ao redor do duto e do chapéu, lembrando de deixar certo afastamento entre os mesmos. Esse terminal também é chamado de “H” cuja grande vantagem é o aproveitamento dos ventos; quando os ventos são descendentes, induzem os gases a sair pelas partes inferiores do “H” e, quando ascendentes, favorecem a descarga dos gases pelas partes superiores do “H”. Existe no mercado esse terminal (canhão) pronto , juntamente com o duto de saída. São metálicos e mais funcionais que os de alvenaria, por serem mais quentes; ao contrário dos de alvenaria que são gelados e formam uma massa de ar frio que dificulta a passagem do ar quente.
    Observar que não haja nenhum obstáculo perto e de maior altura que o nível da chaminé, como prédios vizinhos, que alteram a direção do fluxo de ar. Ocorrendo isso, há a possibilidade de adaptar uma ventoinha no duto a fim de impulsionar o ar para cima.
    Num edifício, a construção de uma churrasqueira, ou uma lareira, merece cuidado especial para não causar problemas coletivos, e ter bom funcionamento. É conveniente usar chaminés individualizadas, até a extremidade, para evitar migração de odores para outros apartamentos. Jamais pense, em caso algum, em soltar a fumaça de duas ou mais churrasqueiras num único duto.
    O acabamento pode ser feito com granito, tijolo, massa chapada, concreto, aço inox, mármore, etc. Conforme as características do cliente, as churrasqueiras podem receber tratamentos diferenciados no momento da construção, seja com uma coifa e tubulação em inox; paredes laterais em vidro e coifa galvanizada com pintura para alta temperatura preto fosco; tijolo curvo ou tijolo vermelho. Dá para integrar, também, um fogão e um forno à lenha. Após utilizar todas essas dicas no projeto e construção da churrasqueira, aproveite o momento, saboreando o preparo do churrasco ou fique apenas com a ação psicológica da presença do fogo.
   
   
   
2014 - ConstruArte - Todos os Direitos Reservados - Criação de Sites - Novo Hamburgo